Header Ads

Candidatos apresentam suas propostas à presidência do Senado; Álvaro Dias e Major Olímpio desistem



Collor
Disse que o Senado não poderá desperdiçar o clamor das ruas. Sociedade exige nova visão da política. Compromisso moral para restabelecer a credibilidade das instituições, também da própria Casa.

Reguffe
Defendeu o fim dos salários extras, fim das verbas indenizatórias, fim dos carros oficiais, redução de pessoal de gabinete (55 para 12), redução de verba para pagamento de assessores, fim do plano de saúde vitalício, fim da aposentadoria especial dos parlamentares.

Angelo Coronel
Sugeriu a independência entre os poderes, sem que isso signifique oposição. Citou Cid Gomes e Eduardo Girão como exemplos para a Casa, além de outros parlamentares.

Simone Tebet
Disse que os parlamentares estão tirando a credibilidade da Casa, pois o Senado virou comentário nas redes sociais e sociedade não acredita mais nos políticos. Lamentou a interferência entre poderes.

Álvaro Dias
Apontou que a velha política está viva. “Engana-se o eleitor que acha que o resultado das últimas eleições acabou com a velha política”. Aponta ainda que o Supremo Tribunal avaliza a velha política, ao decidir por uma eleição secreta. “94% da população brasileira, meu amigo Renan (Calheiros), não desejam a sua eleição (à presidência do Senado)”, comentou. Álvaro Dias anunciou a desistência da candidatura.

Major Olímpio
Lamentou decisão do STF, que, “na calada da noite e em decisão monocrática”, atropelou a decisão de 50 senadores, “que trazem milhões de votos em seus mandatos”. Também anunciou a retirada da candidatura.












Fonte: Blog do Eliomar

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.