Header Ads

Pesquisa FSB/BTG Pactual: Bolsonaro tem 31%, Haddad, 24%. Alckmin sobe para 11% e ultrapassa Ciro


A sete dias do primeiro turno das eleições deste ano, a disputa pela Presidência da República continua polarizada entre os candidatos do PSL, Jair Bolsonaro, e do PT, Fernando Haddad. A Pesquisa FSB/BTG Pactual divulgada nesta segunda-feira, 1º, porém, mostrou que Geraldo Alckmin (PSDB) ultrapassou o candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, e agora ocupa a terceira posição entre a preferência do eleitorado.

No cenário estimulado – quando o entrevistador apresenta os nomes dos candidatos aos eleitores – Jair Bolsonaro tem 31% das intenções de voto, queda de dois pontos percentuais em relação a pesquisa da segunda-feira passada, quando tinha 33%. Haddad subiu um ponto percentual em relação ao levantamento anterior e agora tem 24%. Ciro Gomes, que tinha 10% na pesquisa FSB/BTG Pactual da última segunda-feira, agora tem 9%. O pedetista foi ultrapassado pelo tucano Geraldo Alckmin, que subiu de 8% para 11% em uma semana.

Na sequência aparecem: João Amoêdo (Novo), que subiu de 3% para 5%, ultrapassando a candidata da Rede, Marina Silva (Rede), que caiu de 5% para 4%. Henrique Meirelles (MDB) tem 2% ante 3% no levantamento anterior. Alvaro Dias (Podemos) permaneceu com 2%. Outros candidatos têm 1% das intenções de votos. A porcentagem de quem não votaria em ninguém caiu de 7% para 6%, branco/nulo somam 2%, enquanto não sabe/não responderam tem 4%.

Confira os números da pesquisa estimulada:

– Jair Bolsonaro (PSL): 31%

– Fernando Haddad (PT): 24%

– Geraldo Alckmin (PSDB): 11%

– Ciro Gomes (PDT): 9%

– João Amoêdo (Novo): 5%

– Marina Silva (Rede): 4%

– Henrique Meirelles (MDB): 2%

– Alvaro Dias (Podemos): 2%

– Outros: 1%

– Ninguém/Nenhum: 6%

– Branco/Nulo: 2%

– Não sabe: 4%

– Não respondeu: 0%

Cenário espontâneo

No cenário espontâneo, a intenção de voto de Jair Bolsonaro (PSL) caiu de 31% para 28%, de uma semana para outra. Já Fernando Haddad (PT) cresceu um ponto percentual, saltando de 17% para 18%, se distanciando ainda mais de Ciro Gomes (PDT), que se manteve com 7%, mesma porcentagem do levantamento anterior. Ciro agora está numericamente empatado com Geraldo Alckmin (PSDB), que subiu de 4% para 7% em uma semana.

Na sequência aparecem: João Amoêdo (Novo), que manteve os 3% da pesquisa da semana passada e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que manteve os 2% do levantamento anterior – Lula teve seu pedido de registro de candidatura negado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e foi substituto por Haddad. Já Marina Silva (Rede) caiu de 2% para 1%, mesmo percentual de Álvaro Dias (Podemos) e Henrique Meirelles (MDB).

Os demais candidatos somam 2% das intenções de votos. Não sabe ou não responderam caiu de 21% para 18%. 9% não votariam em ninguém ou em nenhum candidato. Brancos e nulos representam 3%, mesmo percentual da pesquisa estimulada divulgada na semana passada.

Confira os números:

– Jair Bolsonaro (PSL): 28%

– Fernando Haddad (PT): 18%

– Ciro Gomes (PDT): 7%

– Geraldo Alckmin (PSDB): 7%

– João Amoêdo (Novo): 3%

– Lula (PT): 2%

– Marina Silva (Rede): 1%

– Alvaro Dias (Podemos): 1%

– Henrique Meirelles (MDB): 1%

– Outros: 2%

– Ninguém/Nenhum: 9%

– Branco/Nulo: 3%

– Não sabe: 16%

– Não respondeu: 2%

Eleitores que dizem votar branco ou nulo lideram na ‘certeza do voto’

Os eleitores que dizem ter certeza que irão votar branco ou nulo no próximo domingo subiu de 61%, no levantamento da semana passada, para 89% nesta segunda-feira, 1º. Já o percentual de eleitores que dizem ter certeza que irão votar em Bolsonaro caiu de 86% para 85%.

Na sequência aparece os eleitores de Haddad, 81% ante 84% na última segunda-feira, Amoêdo, 81% ante 66% na semana passada, Ciro, 71% ante 58%, Alckmin, 62% ante 56%, Alvaro Dias, 57% ante 58% na última pesquisa, Meirelles, que manteve os 54%, e Marina, que caiu de 42% para 35% em uma semana. Vale destacar que 73% dos que disseram que não irão votar em nenhum dos candidatos apontaram ter certeza do seu voto.

Confira os números:

– Branco/Nulo: 89%

– Jair Bolsonaro (PSL): 85%

– Fernando Haddad (PT): 81%

– João Amoêdo (Novo): 81%

– Ninguém/Nenhum: 73%

– Ciro Gomes (PDT): 71%

– Geraldo Alckmin (PSDB): 62%

– Alvaro Dias (Podemos): 57%

– Henrique Meirelles (MDB): 54%

– Marina Silva (Rede): 35%

Segundo turno

O levantamento FSB/BTG Pactual fez uma simulação de segundo turno (todas com Bolsonaro). Bolsonaro perde para Ciro, mesmo que estejam tecnicamente empatados no limite da margem de erro, está tecnicamente empatado com Haddad e Alckmin dentro da margem de erro e vence a candidata Marina Silva.

Quando o cenário é Bolsonaro contra Ciro, 45% dizem votar no candidato do PDT e 41% apoiam o candidato do PSL; na semana passada, Ciro tinha 43% e Bolsonaro 41%. 4% dizem votar branco/nulo, 8% em ninguém e 2% não sabem ou não responderam.

Entre Bolsonaro e Haddad, a situação continua em empate técnico, mas agora dentro da margem de erro. 43% disseram votar no candidato do PSL, enquanto que 42% apontaram votar no petista; semana passada, 44% disseram votar em Bolsonaro ante 40% que votariam no petista. 5% dizem votar branco/nulo, 8% em ninguém e 2% não sabem ou não responderam.

Quando confrontado com Alckmin, o cenário se inverte para Bolsonaro. Se na semana passada, o ex-capitão do Exército vencia o tucano, dentro da margem de erro, com 41% ante 40% de Alckmin, o tucano agora passou a frente, subindo de 40% para 42% – Bolsonaro se manteve com os mesmos 41%, configurando mais uma situação de empate técnico. 6% dizem votar branco/nulo, 9% em ninguém e 2% não sabem ou não responderam.

A maior diferença é contra Marina Silva: 44% do candidato do PSL ante 39% da candidata da Rede; na semana passada, ele possuía 45% ante 36% da ex-senadora. 5% dizem votar branco/nulo, 11% em ninguém e 2% não sabem ou não responderam.

Confira os cenários:

– Jair Bolsonaro (PSL) 41% X 45% Ciro Gomes (PDT) – Brancos/Nulos: 4%; Ninguém/Nenhum: 8%; Não sabe/Não respondeu: 2%

– Jair Bolsonaro (PSL) 43% X 42% Fernando Haddad (PT) – Brancos/Nulos: 5%; Ninguém/Nenhum: 8%; Não sabe/Não respondeu: 2%

– Jair Bolsonaro (PSL) 41% X 42% Geraldo Alckmin (PSDB) – Brancos/Nulos: 6%; Ninguém/Nenhum: 9%; Não sabe/Não respondeu: 2%

– Jair Bolsonaro (PSL) 44% X 39% Marina Silva (Rede) – Brancos/Nulos: 5%; Ninguém/Nenhum:11%; Não sabe/Não respondeu: 2%

Marina segue líder na rejeição

Marina Silva segue na dianteira na lista de maior rejeição – ou seja, a porcentagem de quem não votaria “de jeito nenhum” no candidato/candidata -, com oscilação de 60% para 58%. Na sequência aparecem Geraldo Alckmin (51%), Fernando Haddad (50%), José Maria Eymael (49%), Jair Bolsonaro (49%) e Henrique Meirelles (46%).

Na sequência ainda aparecem Ciro Gomes (44%), Cabo Daciolo (41%), Alvaro Dias (41%), Guilherme Boulos (40%), João Goulart Filho (38%), Vera Lúcia (37%) e Joao Amoêdo (33%).

Confira os números:

– Marina Silva (Rede): 58%

– Geraldo Alckmin (PSDB): 51%

– Fernando Haddad (PT): 50%

– José Maria Eymael: 49%

– Jair Bolsonaro (PSL): 49%

– Henrique Meirelles (MDB): 46%

– Ciro Gomes (PDT): 44%

– Cabo Daciolo (Patriota): 41%

– Alvaro Dias (Podemos): 41%

– Guilherme Boulos (PSOL): 40%

– João Goulart Filho (PPL): 38%

– Vera Lúcia (PSTU): 37%

– João Amoêdo (Novo): 33%

A pesquisa

A pesquisa FSB/BTG Pactual ouviu 2.000 eleitores entre os dias 29 e 30 de setembro por telefone. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. O intervalo de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-05879/2018.

















Fonte: Ceará Agora - IBOPE

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.