Header Ads

Ciro tem a menor rejeição entre candidatos com chances de chegar ao 2º turno



Os dados da pesquisa do Ibope, contratada pela TV Globo e pelo Jornal O Estado de São Paulo, e divulgada na noite desta quarta-feira, 6, mostram que o candidato do PDT, Ciro Gomes, tem a menor rejeição entre os postulantes ao Palácio do Planalto com chances de chegar ao segundo turno. Conforme o Ibope, Ciro é rejeitado por 20% do eleitorado. Já o “campeão” de rejeição é Jair Bolsonaro (44%), que é seguido de Marina (26%), Haddad (23%) e Alckmin (22%).

A pesquisa do Ibope revela outros dados animadoras para as lideranças do PDT: em um cenário de segundo turno, Ciro venceria Bolsonaro (PSL) – 44% contra 33% -, e teria 55% dos votos na Região Nordeste. De acordo com o Ibope, além da simulação do segundo turno entre Bolsonaro e Ciro, foram projetados outros três cenários: Marina Silva (Rede) e Bolsonaro (PSL) – 43% a 33%, respectivamente -, e Geraldo Alckmin (PSDB) e Bolsonaro – 41% a 32%, respectivamente. O candidato do PSL (37%) estaria empatado tecnicamente se a disputa fosse com o candidato do PT, Fernando Haddad (36%).

Os números mostram contratempos para Jair Bolsonaro e conquistas para Ciro Gomes na Região Nordeste. Nas simulações de disputas de segundo turno, o Nordeste aparece como a região mais problemática para o presidenciável do PSL. Lá, ele perderia por larga margem para os candidatos do PDT (55% a 21%), da Rede (51% a 24%), do PSDB (46% a 22%) e do PT (43% a 27%). Curiosamente, Alckmin venceria o candidato do PSL mais facilmente no Nordeste do que em sua região, o Sudeste (onde o placar seria 39% a 35% para o tucano).

Confira as simulações para o segundo turno divulgados pela pesquisa Ibope:

– Ciro 44% x 33% Bolsonaro (branco/nulo: 19%; não sabe/não respondeu: 4%)

– Alckmin 41% x 32% Bolsonaro (branco/nulo: 23%; não sabe/não respondeu: 4%)

– Marina 43% x 33% Bolsonaro (branco/nulo: 20%; não sabe/não respondeu: 3%)

– Bolsonaro 37% x 36% Haddad (branco/nulo: 22%; não sabe/não respondeu: 5%)


















Fonte: Ceará Agora

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.