Header Ads

Ceará gera 7,3 mil empregos no primeiro semestre


Ceará concluiu o primeiro semestre de 2018 com geração de 7.378 empregos formais. Dos seis primeiros meses do ano, apenas fevereiro, teve um saldo negativo. Em junho, foram gerados 725 postos de trabalho com carteira assinada além do número de demissões, conforme dados do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged) divulgados nesta sexta-feira (20) pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

O saldo positivo em junho foi puxado principalmente pelo setor de serviços, que teve 1.039 contratações a mais que demissões. Também geraram emprego a construção civil (545 vagas formais de trabalho) e agropecuária (156).

Os setores que tiveram no número de postos de trabalho foram indústria da transformação, com perda de 489 empregos; e comércio, o mais afetado negativamente, com perda de 634 vagas no mercado de trabalho.

Perda de empregos no país

Em todo o Brasil, 661 vagas de emprego com carteira assinada. Em junho do ano passado o país havia gerado 9.821 postos de emprego formal e, em junho de 2016, haviam sido fechadas 91.032 vagas, segundo dados sem ajuste, ou seja, sem contar as declarações feitas fora do prazo.

No acumulado do primeiro semestre do ano, o Brasil gerou 392.461 empregos com carteira assinada.

Já nos últimos doze meses, segundo o Ministério do Trabalho, foi registrada a criação de 280.093 postos de trabalho formais.

Em todo o ano de 2017, a economia brasileira fechou 20.832 postos de trabalho formais. Foi o terceiro ano seguido em que houve mais demissões do que contratações no país. Entre 2015 e 2017, o país fechou um total de 2,88 milhões de postos.













Fonte: G1 - CE

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.