Header Ads

Ceará perde para o Cruzeiro no Castelão e cai para a lanterna do Brasileirão



Segue a via-crúcis do Ceará no Brasileirão. A noite deste domingo foi mais uma em que o Alvinegro tentou, sem sucesso, uma vitória na Série A. Desta vez, no Castelão, foi diante do Cruzeiro, que não teve muito trabalho para impor sua superioridade e vencer por 1 a 0. Sassá marcou o único gol da partida ainda no 1º tempo. 

Com o resultado, o Ceará segue cai para a última posição da tabela com três pontos. O Vovô tem um saldo de dez gols negativos enquanto o Paraná - que tem os mesmo três pontos - tem nove gols negativos no saldo. Para não terminar a 9ª rodada em último, o Alvinegro tem que torcer por uma derrota do Paraná para o Fluminense nesta segunda-feira. O time do técnico Jorginho está seis pontos abaixo do Atlético-PR, primeira equipe fora da zona de rebaixamento. O Cruzeiro, por sua vez, sobe na tabela e chega à vice-liderança do Brasileirão com 16 pontos. 

Na próxima rodada, o Vovô vai ao Rio de Janeiro enfrentar o Botoafogo no estádio Olímpico Nílton Santos. A partida está marcada para as 19h30min da próxima quarta-feira, 6. 

Não demorou muito para o Cruzeiro começar a tomar as rédeas da partida. Com mais posse de bola, o time mineiro não chegava a assustar muitas vezes diante de um Ceará fechado. Mas bastou um lançamento de Lucas Romero para Bruno Silva furar a retranca alvinegra. A jogada resultou em um cruzamento para Sassá, meio desequilibrado, empurrar para as redes aos 18 minutos. 

A vantagem fez o time Celeste controlar ainda mais a partida. Do outro lado, saltava aos olhos a incapacidade do Ceará em encaixar uma sequência de passes produtiva e que levasse a equipe a oferecer algum perigo ao Cruzeiro.

Na volta do intervalo, o Cruzeiro seguia sua política de trocar passes e esperar o momento certo de dar o bote. Enquanto isso, o Ceará parecia um lutador de boxes nas cordas que, mesmo sem ser golpeado com vigor, não parecia ter forças para sair daquela situação. 

O Vovô não conseguia dar trabalho a Fábio e o Cruzeiro via o tempo passar com a vantagem nas mãos sem ser ameaçado. A cada passe errado do Alvinegro aumentava a impaciência nas arquibancadas. Com um toque de displicência, o Cruzeiro segurou a vantagem até o fim. 
















Fonte: O Povo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.