Header Ads

Ministério confirma criação de 115 mil vagas formais em abril



O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) confirmou que foram abertas 115.898 vagas de emprego com carteira assinada em abril, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Foi o quarto mês de aumento consecutivo no número de vagas de emprego formal. Esse é o melhor resultado para abril desde 2013, quando foram criadas 196.913 vagas. No quarto mês de 2018, foram registradas 1.305.225 admissões e 1.189.327 demissões.

O dado do Caged foi utilizado mais cedo pelo presidente Michel Temer para reforçar o seu discurso de que o país deixou a recessão. Ele discursou para uma plateia de empresários em evento sobre o futuro da indústria, promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), em São Paulo. "Hoje, me informam que, em abril, tivemos a criação de 115 mil postos de trabalho", disse.

Conforme o ministério do Trabalho, o desempenho em abril foi melhor do que as contratações líquidas registradas em março (67.248), fevereiro (68.979 vagas) e janeiro (84.730 vagas), já considerando o ajuste nos resultados desses meses -- inclui as informações passadas pelos empregadores ao ministério fora do prazo. Em abril de 2017, houve a abertura de 59.856 postos de trabalho.

No acumulado do ano, foram gerados 336.855 postos de trabalho com carteira assinada.

Por setor

O setor de serviços foi o que mais abriu vagas de trabalho no mês passado, com 64,2 mil novos postos de trabalho em abril, segundo o Ministério do Trabalho. A indústria de transformação vem em seguida, com 24,1 mil empregos líquidos gerados no mesmo período. Já a construção civil criou 14,4 mil empregos, enquanto o comércio e a agropecuária geraram 9,3 mil e 1,6 mil novos postos, respectivamente.

Por região

Na separação por região, 78,1 mil novos postos foram criados no Sudeste. O Centro-Oeste, por sua vez, registrou a geração de 15,8 mil novos postos de trabalho. Em terceiro vem a região Sul, com 13,3 mil postos, seguida pelo Nordeste (4,4 mil) e o Norte (4,3 mil).

O ministério também informou que "na modalidade de trabalho intermitente, ocorreram 4.523 admissões e 922 desligamentos, gerando saldo de 3.601 empregos, envolvendo 1.166 estabelecimentos, em um universo de 1.013 empresas".















Fonte: Valor Econômico

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.