Header Ads

Em reunião no Recife, governadores do NE formalizam posição contra a privatização da Eletrobras e da Chesf



O governador Camilo Santana participou, nesta sexta-feira (18), do 9° Encontro dos Governadores do Nordeste, realizado no Recife, em Pernambuco. O evento teve a finalidade de discutir questões referentes a responsabilidades federais diante de necessidades dos estados da região em meio ao cenário da maior crise econômica da história do País. Dentre os pontos apresentados pela mesa nordestina, o chefe do Executivo cearense destacou e formalizou posição contrária à privatização da Eletrobras e da Chesf.

Na última quarta-feira (16), o Governo Federal publicou, no Diário Oficial da União, uma modificação no decreto acerca dos estudos técnicos necessários à venda da empresa nacional de Energia. A alteração deixa a assinatura de contrato com finalidade de realização dos estudos ligadas a uma aprovação do Projeto de Lei 9.463/2018 pelo Congresso, definindo assim os termos da desestatização da companhia. Para Camilo Santana, é fundamental a união dos governadores nordestinos no pedido formal para que essa ação não se concretize.

“Temos integral posição contrária ao projeto de privatização da Eletrobras e em especial Chesf, que representa um grande patrimônio do povo nordestino. É inadmissível uma área tão estratégica como a área elétrica estar sendo discutida neste momento do País”, afirmou.

A manifestação dos governadores nordestinos acerca desta e de outras questões que tratam do desenvolvimento do Nordeste foram organizadas em Carta Aberta dirigida à Presidência da República. Além do governador do Ceará, assinaram o documento o governador da Bahia, Rui Costa, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, o governador do Piauí, Wellington Dias, governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, além do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, que participou do diálogo junto aos governantes do Nordeste.

Necessidades urgentes

A reunião entre os governadores centrou-se em elencar necessidades urgentes do Nordeste que exigem mais participação da Federação na busca por soluções e, assim, parte considerável do País retome índices de crescimento. Superar déficits do Sistemas Estaduais de Saúde, garantir suporte e assistências sociais a populações mais pobres (sem corte de Programas Sociais), a retomada das obras da Transnordestina e liberação de mais financiamentos para a região foram partes integrantes das deliberações postas em carta.

“Quero parabenizar os governadores e a todos que participaram deste encontro. Falta mais diálogo para este País, mais diálogo entre os estados e a federação para que a gente possa construir os rumos e as saídas para a crise. Há uma preocupação enorme nossa sobre o futuro do Brasil, em especial da nossa querida região. Partimos em defesa das conquistas públicas que o nordeste conquistou ao longo dos anos. Precisamos retomar o crescimento do Brasil”, discursou Camilo.

Liberação de empréstimos

Outro destaque foi a cobrança por liberação de mais empréstimos, com fim de estimular o crescimento e mais movimentação econômica, como também segurança financeira, para cada um dos estados do Nordeste. Os estados ainda aguardam a definição dos critérios da Linha de Financiamento da ordem de R$ 42 bilhões, prometida no último dia 9 de março, em reunião ocorrida no Palácio do Planalto.

“Outro aspecto fundamental é que haja a liberação dos empréstimos para os estados do Nordeste. É um absurdo o momento em que a gente vive, de dificuldades na economia, que estados que fizeram o dever de casa, estados saneados, não tenham condições de retirar os empréstimos. Isso vai ajudar na retomada do crescimento, na geração de empregos, esse é um ponto que a gente vem batendo”, pontuou o governador do Ceará.
















Fonte: Ceará Agora - Governo do Estado

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.