Header Ads

Na base da pressão, Ceará vence Uniclinic no Castelão e avança para semifinais




O Ceará venceu o Uniclinic por 2 a 1 no Castelão, na noite deste sábado, 17, e garantiu classificação antecipada para as semifinais do Campeonato Cearense. Com oito pontos, o Vovô assumiu temporariamente a liderança do Estadual. 

Douglas Coutinho fez o gol que selou o triunfo alvinegro, aos 38 minutos do segundo tempo, e chorou bastante na comemoração. A etapa final foi de um jogo franco, onde as duas equipes atacavam a cediam contra-ataques, mas a pressão do Ceará foi maior. 

No primeiro tempo, que terminou empatado em 1 a 1, a Águia fez valer seu ponto mais forte, que é a aplicação tática e marcação forte, dificultando o jogo do Alvinegro, que deixou o gramado no intervalo vaiado. 


O Vovô só pode perder a liderança para o Floresta neste fim de semana, caso o time da Vila Manoel Sátiro vença o Ferroviário domingo, 18, no PV. 


O Jogo

A marcação acertada do Uniclinic durante todo o primeiro tempo dificultou a vida do ataque do Ceará. Nos primeiros vinte minutos o Vovô não conseguiu criar nenhum lance real de perigo, enquanto a Águia da Precabura já havia chegado com Dan, em dois lances consecutivos, que assustaram o goleiro Everson.

O 3-5-2 adotado pelo técnico Luan Carlos, do Uniclinic, fez com que o Ceará tivesse dificuldade de penetrar na grande área do adversário. Triangulações, cruzamentos e um contra um não faziam efeito, até que aos 21, Romário conseguiu girar na frente do marcador e levantar para Douglas Coutinho, que chegou atrasado, mas Roberto, de carrinho, na segunda trave, não desperdiçou.

O gol sofrido mexeu com a cabeça dos atletas, que afrouxaram a marcação e o Ceará cresceu na partida, mas não aproveitou o momento para ampliar. Roberto tentava usar a velocidade, mas estava sempre acompanhado de um marcador. O Uniclinic voltou a crescer na partida dos 30 minutos em diante. Dan era o mais acionado, mas estava quase sempre em posição irregular. 

Aos 35 minutos, Marcelo Amaral empata o jogo, mas a arbitragem, acertadamente, marca impedimento. Sete minutos depois, porém, Zé Aquiraz cruza para a grande área na medida para o experiente Marcelo Nicácio, que desvia de cabeça e iguala o marcador. 

O Ceará saiu vaiado para o intervalo e voltou diferente para o segundo tempo. Chamusca lançou Andrigo no lugar de Luidy e com sete minutos de bola rolando pôs Richardson na vaga de Leandro Silva. O Vovô cresceu ofensivamente e passou a pressionar. 

O Uniclinic esqueceu um pouco a marcação e se lançou para o ataque também, deixando o jogo franco. Por pelo menos quinze minutos do segundo tempo, um time finalizava e o outro respondia em seguida.

A entrada de Ricardinho na vaga de Naldo, que saiu machucado, fez o Ceará apostar mais em passes longos. Numa blitz de quatro ataques consecutivos, o Uniclinic se segurou bem. A defesa foi o ponto mais alto do time da Lagoa Redonda, que também não abdicou de atacar momento nenhum. Aos 29, Dan teve chance clara de marcar o gol da virada, mas foi travado por Romário. 

Foi a insistência, no entanto, que acabou vencendo a partida. De tanto martelar o Ceará fez o segundo, com Douglas Coutinho, que já tinha colocado uma bola na trave. Na pequena área, ele desviou o chute cruzado e Richardson e marcou. Vindo de más atuações, o atacante chorou após balançar a rede. 







Fonte: O Povo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.