Header Ads

Com gol anulado no fim, Ceará empata com o Atlético-PR no primeiro jogo da 3ª fase




O Ceará teve uma ótima chance de construir vantagem na 3ª fase da Copa do Brasil, no primeiro jogo contra o Atlético-PR. Não fosse a grande quantidade de finalizações desperdiçadas, o Vovô poderia ter saído vitorioso no duelo na Arena da Baixada, que terminou em 0 a 0, na noite desta quarta-feira, 28.

Ao todo, foram 28 finalizações do Ceará nos 90 minutos, sendo 21 delas erradas. Com o empate, o time do técnico Marcelo Chamusca precisa vencer o jogo da volta, que será no dia 15 de março (quinta-feira), no Castelão, para avançar às oitavas de final.

Antes, o Ceará voltará a campo no próximo domingo, 4, para o Clássico-Rei contra o Fortaleza, às 19 horas, no Castelão.


O JOGO

O começo de jogo foi muito intenso. Atlético impôs logo seu ritmo de jogo com muito toque de bola e ofensividade, enquanto o Ceará apostava nos contra-ataques, mas as transições ofensivas eram feitas sem muita velocidade.

O panorama do jogo mudou aos 22 minutos, quando Thiago Heleno foi expulso por falta dura em Richardson, que sairia livre de cara com o goleiro.

O Vovô passou a equilibrar as ações e frequentar mais o campo ofensivo, embora o time da casa tenha mantido a predominância na posse de bola, com 64% no primeiro tempo. O volume de jogo, porém, não foi convertido em finalizações ao gol de Everson. O Furacão só finalizou seis vezes na etapa inicial, enquanto o Alvinegro, oito vezes.

Mesmo com um jogador a mais, o Ceará se manteve fiel ao seu plano de jogo, esperando para investir mais no segundo tempo.

Logo no início da etapa final, o Alvinegro esteve bem melhor em campo, igualando a posse de bola e criando as muitas oportunidades de gol. Ao todo, foram 28 finalizações, sendo 7 na direção do gol.

Na melhor delas, aos 11 minutos, Felipe Azevedo aproveitou ótimo passe de Wescley e driblou o goleiro Santos, mas finalizou fraco e a zaga afastou quase em cima da linha.

A sequência do jogo foi de pressão alvinegra. O Vovô criou muitas chances claras para marcar, mas pecou muito no último toque e desperdiçou a oportunidade de construir vantagem logo no jogo de ida.

Aos 47 do 2º tempo, na base da pressão, Valdo marcou para o Ceará aquele que seria o gol da vitória, mas o árbitro Flavio Rodrigues de Souza anulou alegando que o jogador alvinegro teria tocado a bola com a mão.







Fonte: O Povo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.