Header Ads

Exportações do Ceará registram melhor resultado para o mês de janeiro desde 2008




As exportações cearenses, em janeiro de 2018, somaram US$ 180,4 milhões, o melhor resultado para o mês de janeiro na série histórica analisada desde 2008. Com relação a igual mês do ano passado, o crescimento atingiu 15,34%.

Já as importações atingiram US$ 194,7 milhões em janeiro deste ano, apresentando queda de 4,14% em relação a igual mês de 2017. Os dados estão no Enfoque Econômico – Comércio Exterior Cearense (nº 175) – janeiro de 2018 -, que acaba de ser publicado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), órgão vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Ceará.

O Ceará, com o resultado obtido, foi responsável por 1,06% da pauta de exportação brasileira em janeiro de 2018, ocupando o 16º lugar no ranking das exportações nacionais. O Estado participou com 14,8% nas exportações nordestinas, superando sua participação no ano anterior, de 13,5%.

O Ceará é o terceiro maior exportador nordestino, atrás da Bahia e do Maranhão. O Estado respondeu por 1,37% das importações do Brasil, valor menor que em 2017 (1,66%). Mas no cenário regional, o Ceará contribuiu com por 9,2% das importações nordestinas em janeiro de 2018, valor menor que o registrado em 2017: 11,06%.


Produtos metalúrgicos lideram exportações

Em janeiro de 2018, os Produtos Metalúrgicos foram os mais exportados pelo estado, seguindo o padrão estabelecido em 2017. O setor metalúrgico exportou 97,2 milhões, o que representou 53,9% da pauta do Ceará, registrando crescimento de 59,2%, relativamente a janeiro de 2017. C

alçados e suas partes aparecem em segundo lugar no ranking de produtos mais exportados no primeiro mês deste ano: com 14,1 por cento (US$ 25,5 milhões) das exportações cearenses. Comparado ao mesmo período de 2017, houve um decréscimo no setor de 7,6 por cento.

Frutas foi o terceiro produto mais exportado, com uma receita gerada de US$ 13,4 milhões, representando 7,3% da pauta cearense. Na comparação com janeiro de 2017, houve um crescimento de 987,8%, influenciado principalmente pelo elevado aumento do valor exportado de melão e melancia. Castanha de caju ocupa o quarto lugar da pauta exportadora, com receita de US$ 10,5 milhões (5,8%). Em comparação a janeiro de 2017, o crescimento observado foi de 22%.








Fonte: G1 - CE

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.