Header Ads

Temer vai à Suíça nesta semana para participar do Fórum Econômico Mundial





O presidente Michel Temer viajará nesta semana para a Suíça, onde participará do Fórum Econômico Mundial, em Davos.


Está será a primeira participação de Temer no encontro desde que assumiu a Presidência da República, em maio de 2016. No ano passado, por exemplo, ele foi representado pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.


O tradicional fórum, realizado nos Alpes Suíços, reúne todos os anos lideranças mundiais, políticos, banqueiros e investidores. O objetivo é discutir temas econômicos e desenvolvimento. A última participação de um presidente do Brasil no encontro foi em 2014, quando Dilma Rousseff discursou.


De acordo com o Palácio do Planalto, Temer discursará na quarta-feira (24) na sessão plenária e responderá a perguntas sobre o tema "Conjuntura Econômica e Política do Brasil".


Ainda segundo assessoria de Temer, ele embarcará para a Suíça na noite desta segunda (22) e passará por Zurique antes de seguir até Davos. O retorno do presidente ao Brasil está previsto para quinta (25).


A agenda na Suíça

O porta-voz de Temer, Alexandre Parola, informou que o presidente discursará na quarta a convite do fundador e presidente do fórum, Klaus Schwab.


No pronunciamento, Temer abordará a retomada da economia no Brasil e reforçará o "engajamento" do governo para aprovar a reforma da Previdência no Congresso Nacional.


"O Presidente da República apresentará à audiência global de Davos um país que superou a crise e voltou a crescer. Com inflação controlada a 2,95%, taxa básica de juros de 7% e Ibovespa registrando recorde de 81 mil pontos, o Brasil está recuperando também o emprego", disse Parola.


No mesmo dia, segundo Parola, Temer será homenageado em um jantar oferecido pelo fórum e terá encontros bilaterais com líderes políticos e empresariais.



Plano de concessões

Temer também aproveitará o fórum mundial para divulgar o programa de concessões e privatizações do governo federal, o Avançar Parcerias.



"Esse programa já permitiu a conclusão de mais de 70 projetos, com estimativa de investimentos da ordem de 142 bilhões de reais. Neste ano, outros 75 projetos serão ofertados, com expectativa de captação de mais de 130 bilhões de reais", disse o porta-voz da Presidência nesta sexta (19).



Privatização da Eletrobras

Integrante da comitiva brasileira e responsável pela área de concessões do governo, o ministro da Secretaria-Geral, Moreira Franco, afirmou ao G1 que um dos projetos apresentados será o de privatização da Eletrobras, cujo teor foi divulgado na sexta e será enviado ao Congresso nesta segunda.


"Vamos levar nosso portfólio, concessões nas áreas de ferrovia, rodovia, aeroportos, energia, óleo e gás, portos e a capitalização da Eletrobras", disse o ministro.


O governo conta com a privatização da estatal para reforçar o caixa do Tesouro Nacional em 2018. A previsão é arrecadar cerca de R$ 12,2 bilhões com a operação.


O Planalto ainda não divulgou a comitiva que acompanhará Temer. Segundo apurou a TV Globo, além de Moreira, devem ir a Davos os ministros Henrique Meirelles (Fazenda), Fernando Coelho (Minas e Energia), Blairo Maggi (Agricultura) e Ricardo Barros (Saúde). O presidente da Petrobras, Pedro Parente, irá ao fórum, segundo a assessoria dele.






Fonte: G1 


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.