Header Ads

"Não aceito mexer na aposentadoria dos mais pobres", diz Eunício




O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB), declarou que a reforma da Previdência não será aprovada pela Casa até o próximo mês, como afirmou o aliado e presidente da República, Michel Temer (PMDB). A postura do parlamentar é uma das mais fortes ameaças contra a série de propostas que muda regras da aposentadoria.

"Não aceito mexer na aposentadoria dos mais pobres e nem na dos trabalhadores rurais, não aceito”, disse o senador cearense. Como comandante do Senado, é ele quem define quais pautas a serem votadas no dia pelos colegas.

Reforma da Previdência

As propostas estão entre as principais pautas de Temer desde que assumiu o Palácio do Planalto. Contudo, obstáculos surgiram no caminho do chefe do Executivo nacional e determinaram o adiamento da votação.

O presidente teve de priorizar, por exemplo, articulações políticas para derrubar as duas denúncias apresentadas pela Procuradoria-Geral da República contra ele.

Ameaças à reforma

Eunício Oliveira também engrossa o tom contra a reforma da Previdência no momento em que as propostas estão mais ameaçadas. A ala próxima do Planalto defende que os parlamentares só analisem o projeto depois das eleições.

O período, segundo eles, seria suficiente para garantir os 308 votos necessários para aprovar a matéria.

Para o presidente, a ideia é votar o documento ainda em fevereiro, "mesmo que para perder". A ideia é que os deputados definam um lado sobre o tema e “mostrem a cara”.







Fonte: O Povo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.